Um homem chegou a casa

Um homem chegou a casa

Abril 15, 2021 0 Por Clarissas

“Um homem chegou a casa, no fim do dia, trazendo o mau humor que o caracterizava há alguns meses. Afinal, eram tantos os problemas e as dificuldades, que ele se transformou num ser amargo, triste, mal-humorado. Colocou a mão na maçaneta da porta e abriu. Deteve o passo e ouviu a voz do filho de quatro anos de idade:
– Mãe, por que é que o pai está sempre triste?
– Não sei, amor, respondeu a mãe, com paciência. Deve estar preocupado com os seus negócios.
O homem parou, sem coragem de entrar e continuou a ouvir:
– O que são negócios, mãe?
– São as lutas da vida, filho. Depois de uma pequena pausa, a voz infantil fez-se ouvir outra vez:
– O pai fica alegre nos negócios?
– Fica, sim, respondeu a mãe.
– Mas, então, por que fica triste em casa?
Sensibilizado, o pai ouviu a esposa explicar ao pequenino:
– Nas lutas de cada dia, meu filho… o teu pai deve sempre demonstrar contentamento. Deve ser alegre para agradar ao chefe da repartição e aos clientes. É importante para o trabalho dele. Mas, quando ele volta para casa, ele traz muitas preocupações. Se fora de casa, precisa cuidar para não ferir os outros, e mostrar alegria, gentileza, não acontece o mesmo em casa.

– Aqui é o lar, meu filho, onde ele está com o direito de não esconder o seu cansaço, as suas preocupações. A criança escutou atenta e depois, suspirando, como se tivesse pensado por longo tempo, desabafou:
– Que pena, mãe! Eu gostava tanto de ter um pai feliz, ao menos de vez em quando. Gostava que ele chegasse a casa e pegasse em mim ao colo, brincasse comigo. Sorrisse para mim. Eu gostava tanto…
Naquele momento, o homem pareceu sentir as pernas tremerem. As lágrimas escorreram dos olhos e chorou mesmo.
– Meu Deus, pensou, como estou a maltratar a minha família. E, ainda emocionado, irrompeu pela cozinha, abriu os braços, correu para o menino, abraçou-o com força e convidou-o: – Filho, vamos brincar?”

Todos nós temos problemas e os teremos a vida toda. O importante é não os deixar que nos sufoquem. Deus manda-nos procurar e cultivar a alegria, mesmo nas horas difíceis: “Alegrai-vos sempre no Senhor. Repito: alegrai-vos! O Senhor está próximo. Não vos inquieteis com nada! Em todas as circunstâncias apresentai a Deus as vossas preocupações, mediante a oração, as súplicas e a ação de graças. E a paz de Deus, que excede toda a inteligência, guardará os vossos corações e os vossos pensamentos, em Cristo Jesus” (Fil 4, 4-7).